Figo
Baixo Guadiana

O figo é o fruto da figueira, árvore originária da região do mediterrâneo, cujo uso se iniciou na Idade da Pedra. Os seus frutos são de estruturação carnuda e suculenta e apresentam uma coloração branco-amarelada até roxa. Trata-se de um fruto altamente energético, rico em açúcar, fibra, ácidos orgânicos e sais minerais como o potássio, o cálcio e o fósforo.

Pode ser consumido em fresco ou em seco. Os figos de mesa são os que se destinam ao consumo como fruta fresca. A pele é tenra, contém poucas sementes e a sua maturação é longa. Os figos de secar têm uma pele mais dura e compacta e amadurecem mais rapidamente.

A secagem dos figos, embora simples, requer alguns cuidados básicos, tal como um local ao ar livre protegido da chuva e da humidade (tradicionalmente em esteiras nas açoteias ou nas eiras, secados ao sol) e frutos escolhidos, bem maduros e de casca intacta. Os figos secos, em regra preparados de forma artesanal, são geralmente vendidos nas feiras e mercados.

Geralmente são conservados em cestos de cana, com funcho, erva doce, tomilho, entre outras plantas, bem acamados para que não se estraguem. Outros são torrados, com ou sem recheio de amêndoa.

O figo também é um ingrediente indispensável na doçaria algarvia. O «figo cheio», o «queijo de figo» ou o «morgado de figo» são apenas alguns exemplos de como este fruto pode ser utilizado. É também muito frequente a sua aplicação em «estrelas de figo e amêndoa», bolos, doces, licores, aguardente e também a «conserva de figos». 

OUTROS PRODUTOS ENDÓGENOS